segunda-feira, 21 de abril de 2014

Como Me Tornei Torcedor Santista II.

O momento que nos fez torcedores santistas, o instante em que nos reconhecemos com a paixão pelo nosso time, aquele escudo que levaremos no peito pelo resto dos nossos dias, o amor incondicional que é capaz de fazer uma multidão caminhar rumo ao mesmo objetivo. Em que momento foi que descobrimos que éramos torcedores do Santos Futebol Clube? Um dos maiores times do mundo. Alguns herdaram a paixão dos pais, outros descobriram mais à frente na vida, alguns até achavam que torciam por outro time, muitos foram assistir a um jogo do Alvinegro Praiano e se apaixonaram pelo futebol arte e decidiram vestir a mística camisa branca.

Trouxemos o assunto à tona novamente em uma enquete no grupo Torcedor Santista FC, onde os torcedores além de votarem na opção em que melhor define a fase em que se tornou torcedor do Peixe, foi pedido que deixassem seus comentários com o momento em que se definiu a paixão pelo Alvinegro da Vila Belmiro, além de fotos usando qualquer vestimenta do Santos. Em 2011 este assunto nos motivou a lançar uma promoção e as histórias dos torcedores nos surpreenderam, foram tantos bons relatos. Uma das torcedoras foi até convidada a dar uma entrevista para uma rádio local, por causa do texto que ela descreveu e que viram em nossa página. Clique aqui e confira o que a galera escreveu naquela ocasião.

A maioria dos torcedores que escolheram uma das opções da nossa nova pesquisa, disse já ter nascido santista. Com o DNA Santista, esta galera e os demais e não menos importantes e torcedores santistas, deixaram além das suas escolhas, um breve depoimento do que é nascer, viver e no Santos permanecer. Confira abaixo o que a galera comentou, juntamente com as fotos dos torcedores postadas como pedido na resposta da enquete.

- Nasci Santista:

Alzira Rodrigues: DNA Santista! E agora quero continuar a família (minha netinha). Querem contaminá-la com aquele outro, mas vou insistir no Santos!

Eliseu Cassiano: Sou de 1964... Santos Sempre Santos, este ano é nosso.

Regiane Oliveira: Bora... Foi falar de amor e acabei falando do Santos Futebol Clube.

Sofinho dos Santos: Cuando yo era 16 (risos). Santos mi pasion no inexplicabe.

Julio Pereira: Eu sou santista desde 1981 (ano de meu nascimento). Santos Paixão nossa! Alegria nossa!

Marcelino Santista da Silva: Como me tornei santista? Sei lá cara. Pergunta pra Deus. Ele me deu o privilégio de nascer santista. E esse ensinamento que estou repassando para meus filhos Gabriel Vinícius e Giovana Cristine.

Grazy Nilton: Não fui influenciada, mas como meus pais são santistas eu digo que já nasci santista, pois tenho o time na alma e não apenas no coração.

Adarasta JJ: Nasci Santista.

Divanete Batista: Eu sou santista desde pequena.

Fernando Nandinho: Nasci santista e santista vou morrer.


- Influência do pai:

Andre Isse: Nascido em Santos e filho de pais santistas, não poderia torcer por outro time. Me lembro até hoje o primeiro jogo em que o meu pai me levou ao estádio. Santos 2x1 Palmeiras, ali eu pude ter certeza do meu amor pelo Santos F.C. E depois disso, anos mais tarde pude ter o privilégio de fazer o mesmo com o meu filho.


Anderson Teixeira: Como eu, muitos foram de certa forma influenciados pelo pai, passei meus primeiros anos de vida ouvindo meu pai falar de tal Pelé, certo Coutinho, Pepe, o ponta esquerda Edu, entre outros.
Já era um time duas vezes campeão do mundo. Naquele tempo não entendia muita coisa, mas com certeza decidi torcer por este time fantástico e esta decisão foi uma das maiores e melhores decisões que tomei para a vida inteira.

A primeira vez em que acompanhei de verdade meu time foi na final do campeonato nacional de 1981 contra o Flamengo. Depois de lá, passei a prestar mais atenção, mesmo sem muitas condições, pois naquele tempo nem eram tão transmitidos os jogos pela TV, nem Televisão direito a gente tinha, mas o jogo de botão do Santos estava lá entre meus brinquedos preferidos e com aquele time travei várias batalhas na área de casa que era o campo improvisado. Em 1984 veio a primeira vitória do meu time em que assisti pela TV, foi emocionante assistir aquela final e ver aquele gol de calcanhar de Serginho Chulapa. De lá para cá, foram tantas vitórias que me fizeram ter ainda mais orgulho de ter sido influenciado por meu pai e por ter tomado esta decisão em minha vida.

Wendel Ferreira: Meu pai já era inteligente eu apenas dei continuidade. Ele era santista e apenas transferiu a inteligência e o bom gosto pelo melhor time de todos os tempos.

Ana Lucia: Desde muito pequena. Meu pai lá no sertão pernambucano ouvia aos domingos em uma rede com seu rádio de pilhas. Lembro bem quando se ouvia o grito da galera, "gooooooool". Época do Pelé. Que saudade do meu velho pai santástico.


- Influência de familiares:

Sydney Carlos Bsb: Tudo começou quando eu estava na Primeira Série. Pedi pra minha mãe comprar um caderno do São Paulo e ela chega na escola e me entrega um caderno com o escudo do santos. (risos) Sou alvinegro praiano. Orgulho que Poucos podem ter... wolll

Elaine Alves: Minha mãe D. Eunice veio de Andaraí (BA) em 1971 e veio morar em Santos em busca de uma vida melhor. Foi trabalhar na residência de um casal, cujo marido era santista roxo. Essa residência ficava próximo à casa da mãe do Pelé, onde todos os domingos o padre ia realizar missa lá. A patroa da minha mãe fazia ela participar das missas. Ela foi pouquíssimas vezes, pois tinha vergonha de frequentar a casa da mãe de uma pessoa tão ilustre. Outro detalhe que fez minha mãe se tornar santista foi o uniforme: o Santos só jogava de branco e isso fez com que ela concluísse que se vestia branco, era time de paz e não de guerra. Essa paixão já vai para 43 anos. Hoje, graças a ela, somos todos santistas.

José Moreira: Em primeiro lugar já moro em Santos há 45 anos. Sou santista de família.

- Influência de amigos:

Isa Feitosa: Sempre gostei de morar em Santos e a história do Santos é muito linda. Uma amiga que tinha o avô dele, contou sobre o time do Santos e por meus familiares. Valeu Santos.

- Depois que assisti a um jogo:

Claudio Fernandes: Quem não lembra? Sou santista desde 1984. Serginho Chulapa fez o gol do título em cima dos gambás lá no Pacaembu. E foi de canela. Eu só tinha 10 anos de idade e já era louco por este time.

Isadora Toss: Minha amiga era santista e acabou influenciando um pouco. A primeira vez que assisti ao jogo era o primeiro jogo da final do Campeonato Paulista e era contra o Corinthians. Eles empataram em 0 a 0, mas eu gostei daquele time e o segundo jogo o Peixe ganhou por 2 a 1. Aí eu tive a certeza que aquele time valia a pena!

- Outro:

Antonio Carlos Vieira: Santos, sempre Santos, alegria de ser Santista.

Dieny Souza: Desde meus 12 anos de idade, decidi ser santista porque simplesmente me encantei com a história do time. Foi quando decidi parar e assistir a um jogo de futebol e adivinha? Era o Santos que dava show com os meninos da Vila. Achei tudo lindo, a torcida, aquela camisa alvinegra e o nome lindo de pronunciar: Santos Futebol Clube. Aqui na região norte é complicado torcer por um time paulista. Muitos perguntam até hoje, comecei a ser indagada por muito tempo por minha família, porque a maioria torce por times cariocas. E por aí pode-se ver que não fui influenciada por nada a ser torcedora do Santos e sim por amor, escolha e respeito. E essa pergunta de como me tornei torcedora do Santos, sendo residente em Manaus é comum, sempre fazem e sempre respondo com outra pergunta? Para ser torcedora do Santos tem que ser Paulista? Tem que nascer em Santos? Creio que não né! O hino diz: Dentro ou fora do alçapão. Nasci, vou vivendo com o Santos e morrerei santista.


Osvaldo Luiz Prado: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Por causa disso aí eu virei santista.

Osmar Carvalho Maia Maia: Foi ouvindo os jogos do Santos na época do Pelé, não tinha televisão, só se ouvia pela Rádio Tupi ou Nacional.

Marcela Souza: Nascida e criada em Santos, ao crescer logo me apaixonei pelo Peixão. E é amor eterno na alegria e na tristeza, vou morrer Santista.

Torcida Abril 2014 III.

Não há barreiras nem resultados ruins que faça esta galera parar de amar o Santos Futebol Clube. Este amor conquistado desde pequeno ou após assistir algum jogo do Peixe não desaparece mesmo nas horas mais difíceis. Torcer por times que sempre são ajudados pelas federações de futebol estaduais e nacionais é para os fracos. Quero ver torcer por um time que não tem ajuda nenhuma e ainda é atrapalhado pela arbitragem, federações e até mesmo sem os chamados anunciantes Masters. Coisas assim são mesmo apenas para os fortes. Fortes e conhecedores de futebol, pois a maioria dos torcedores de outros times, sequer sabe quem são os jogadores titulares atuais de seus times. Já o torcedor santista entende muito mais do que torcer. Entende e até dá aula de tática e regras. Assim é esta galera maravilhosa que temos orgulho em publicar em mais um artigo com a Torcida Santista.

Santistas Inauguram Novo Espaço Em Araçatuba.

Estivemos no último dia 16 de março na inauguração do novo espaço do torcedor santista na cidade de Araçatuba, interior de São Paulo. Foi uma grande festa que tivemos a honra de participar. A festa foi regada a um saboroso churrasco, refrigerantes e cervejas, em um clima familiar e de muita harmonia. A comemoração foi marcada ainda com a vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Palmeiras no último pelo Paulistão, conferida pela galera santista que compareceu para prestigiar o evento. Houve também a participação da torcida santista de São José do Rio Preto, que veio prestigiar o evento da galera araçatubense. O novo espaço foi idealizado pelo torcedor Hailton, que colocou em prática suas ideias e o resultado ficou muito bom.

domingo, 20 de abril de 2014

Santos Se Salva Com Gol De Gabriel.

Imagem original de Geovani Velasquez / Brasil Photo Press/ Estadão Conteúdo
Desta vez a Vila Belmiro não foi suficiente para que o Santos saísse de campo com a vitória na primeira rodada do Brasileirão 2014. O empate por 1 a 1 foi um resultado ruim por tudo que aconteceu em campo. O Peixe chegou muito mais ao gol, na verdade o Sport só chegou quatro vezes e fez seu gol, enquanto o Santos bombardeou a defesa adversária, mas sem conseguir acertar o gol. Foram duas bolas na trave, uma de Cicinho e outra de Geuvânio e outros lances que passaram pelos cantos do goleiro do Sport. Com este resultado o Santos perde a chance de sair entre os primeiros da competição e desperdiça também a oportunidade de jogar na Vila Belmiro, já que neste ano pelo campeonato nacional, fará muito mais jogos fora de casa do que no estádio Urbano Caldeira.

sábado, 19 de abril de 2014

Santos Jogará Mais Partidas Fora De Casa Neste Brasileirão.

Por alguns motivos comerciais, financeiros e até por conta de que a Vila Belmiro será emprestada para uma seleção no período da Copa do Mundo do Brasil, o Santos fará a maioria dos seus jogos fora de casa. Isto porque em 19 jogos como mandante, o Peixe fará 8 partidas fora da Vila Belmiro. Em ofício enviado para a CBF, o clube santista conseguiu a confirmação de quatro partidas das oito para o Pacaembu e aguarda a confirmação da Confederação Brasileira sobre as outras três partidas restantes, todas com pedido para serem realizadas em São Paulo. Até agora estão confirmados os jogos contra Chapecoense, Vitória, Goiás e Cruzeiro. O Santos ainda espera a definição das partidas contra o Figueirense, Bahia, Atlético Mineiro e Palmeiras que aparecem no site da federação como locais ainda a definir. Contra o time mineiro e o palmeirense, o mando de campo também é santista.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

De Volta À Vila O Santos Vence O Mixto.

Aparentemente abatido o time santista voltou à Vila Belmiro para enfrentar o Mixto pela Copa do Brasil e venceu a partida com três gols feitos na segunda etapa de jogo. Arouca e Gabriel anotaram para o time santista que no segundo tempo de jogo voltou a ser aquele mesmo time do Campeonato Paulista. Provando também que a fase na Vila Belmiro poderia muito bem ter trazido mais um título Paulista para o Santos neste ano. É o 11º jogo e a 11ª vitória, esta primeira pela Copa do Brasil. Mas como dizem, águas passadas não movem moinhos, agora o Peixe passa para a próxima fase em busca de uma vaga para a Libertadores das Américas do ano que vem.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Torcedores Prestam Suas Homenagens Ao Santos Pelos Seus 102 Anos.

O Santos Futebol Clube faz hoje 102 anos de muitas histórias, glórias e recebe de sua torcida, as mais variadas declarações de amor e carinho. A galera que sempre apoia o time em todas as ocasiões, não perdeu a oportunidade de demonstrar mais uma vez o carinho pelo melhor time do planeta. Alguns torcedores marcaram suas fotos nas redes sociais, comentando e declarando todo amor ao Alvinegro da Vila Belmiro. Nascer, viver e no Santos morrer, um orgulho tão imenso que nem outro torcedor pode ter. Muitos viram o Santos nascer, outros o viram crescer e agora estamos presenciando novas páginas serem escritas na história linda deste clube que amamos. Confira abaixo o que a galera deixou de mensagem ao nosso Santos FC.

Artigos Mais Visitados Da Semana

Página Inicial do Blog Promoções e Resultados Ancunios do Blog
Sobre o Blog Torcedor Santista FC Enquetes do Blog Netshoes
Políticas e Regras do Blog Feed - Receba nossas publicações por e-mail Curso 24 Horas
Entre em Contato Conosco Redes Sociais
Parcerias
Gata Santista
Torcedor Santista FC